SINDPESP
Sindpesp marca presença em Encontro de Delegados no PR
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
4/11/2017 - / Por
 

 
Da esq. p/ dir.: Henrique Hoffmann, delegado de polícia civil do estado do Paraná; Juliana Mannikompel, diretora do Sindpesp; Gustavo Mesquita, delegado de polícia civil de São Paulo; Claudio Marques Rolin e Silva, presidente do sindicato dos delegados de polícia do estado do Paraná; Daniel Prestes Fagundes, vice-presidente da Adepol-PR; Raquel Kobashi Gallinati, presidente do Sindpesp e João Ricardo Képes Noronha, presidente da Adepol-PR.

A diretoria do Sindpesp participou do III Encontro Jurídico dos Delegados de Polícia Civil do Paraná, na cidade de Foz do Iguaçu. 

O evento começou na sexta-feira, dia primeiro de dezembro, com palestra do desembargador do TJSP, Guilherme de Souza Nucci, que falou sobre o tema “O Delegado de Polícia como primeiro garantidor de direitos e garantias fundamentais”. 

No sábado, o delegado de Polícia Civil de São Paulo, Francisco Sannini Neto, palestrou sobre “A Lei 12.830, o Estatuto do Delegado de Polícia”.

No evento, ao todo, foram dois painéis, com seis palestras diferentes, uma mesa temática e as palestras de abertura e encerramento.

Ao final do congresso, organizadores e participantes redigiram um importante documento chamado de “Carta de Foz do Iguaçu”, cuja íntegra segue abaixo:

 

“CARTA DE FOZ DO IGUAÇU

Os Delegados de Polícia do Paraná, reunidos nos dias 1 a 3 de dezembro de 2017 em Foz do Iguaçu/PR, por ocasião do III Encontro Jurídico dos Delegados de Polícia do Paraná, considerando:

a) o Delegado de Polícia como primeiro garantidor dos direitos fundamentais dos cidadãos;

b) a Polícia Judiciária como órgão imparcial (desvinculada da acusação e da defesa) e essencial no contexto de uma persecução penal garantista, qualificando-se como uma das últimas trincheiras contra a corrupção e o crime organizado;

c) a relevância do poder decisório dos Delegados de Polícia, que relativiza os bens jurídicos mais importantes dos indivíduos, tais como liberdade, propriedade e intimidade;

d) a Polícia Judiciária como um órgão de Estado e não de governo, e uma das instituições mais fiscalizadas, notadamente pelo controle interno, externo, judicial e popular;

e) o inquérito policial como indispensável filtro contra acusações infundadas, instrumento de preservação de direitos e mecanismo de produção de elementos informativos e probatórios;

f) a importância de investimento nos recursos humanos e materiais da Polícia Judiciária;

g) a necessidade de respeito à divisão constitucional de atribuições entre as instituições públicas, especialmente os órgãos de persecução criminal;

h) a inexistência de hierarquia entre as instituições de investigação, acusação, defesa e julgamento;

i) a isonomia entre as carreiras jurídicas e semelhança da importância das atribuições e competências, o que deve repercutir no nivelamento remuneratório e na outorga de prerrogativas como inamovibilidade e independência funcional;

Deliberam pela busca imediata das seguintes medidas:

- retirada de todos os presos (provisórios e condenados) das delegacias de polícia;

- revisão anual da remuneração dos policiais civis pra reposição dos índices inflacionários;

- preservação dos direitos previdenciários dos policiais civis, notadamente contra a odiosa reforma previdenciária amplamente anunciada;

- abertura de certame para todas as carreiras policiais civis, dado o quadro de extrema carência de recursos humanos;

- aquisição de recursos materiais adequados, abrangendo armamento de primeira linha, viaturas e equipamentos de segurança;

- estabelecimento de eleições para Delegado Geral;

- respeito à divisão da atribuições, cessando a investigação de crimes comuns por Polícia Administrativa, notadamente pela Polícia Militar que não pode lavrar termo circunstanciado de ocorrência ou tampouco apurar crime doloso contra a vida praticado por miliciano contra civil;

- observância dos limites ao poder requisitório e ao controle externo da atividade policial pelo Ministério Público, porquanto a instauração de investigação depende da indicação fundamentada de indícios mínimos de infração penal e as diligências adicionais devem ser imprescindíveis e indicadas somente no final do inquérito, e o controle externo da atividade policial incide apenas sobre a atividade-fim da Polícia Judiciária e não sobre as atividades-meio.

Foz do Iguaçu/PR, 3 de dezembro de 2017”


Juliana Mannikompel, diretora do Sindpesp; Fernando Cesar de Souza, diretor do Sindpesp; Francisco Sannini,
delegado de polícia civil de São Paulo; Rodrigo Lacordia, delegado de polícia civil de São Paulo;
Gustavo Mesquita, delegado de polícia civil de São Paulo; Raquel Kobashi Gallinati, presidente do Sindpesp;
Emiliano Chaves Neto, diretor do Sindpesp e Paulo Fortunato, diretor do Sindpesp


O delegado de Polícia Civil de São Paulo, Francisco Sannini, palestrou
sobre o tema “A Lei 12.830, o Estatuto do Delegado de Polícia”.

 
 
 
 
1
15/12/2017 -
Presidente do Sindpesp debate questões políticas e jurídicas em programa de TV

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

2
12/12/2017 -
Ato solene na Alesp lança livro coordenado pelo Sindpesp e comemora dia do Delegado de Polícia

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

3
11/12/2017 -
Sindpesp participa de debate sobre medidas anticorrupção

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

4
11/12/2017 -
Sindpesp discute Reforma da Previdência em última reunião do ano com deputado

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

5
9/12/2017 -
Sindpesp marca presença em jantar da AAFITSP  

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6
8/12/2017 -
Chapa vencedora da Adpesp somará esforços com Sindpesp no resgate da dignidade da carreira de Delegado

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

7
7/12/2017 -
Sindpesp lança oficialmente livro sobre garantias do delegado de polícia

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

8
6/12/2017 -
Sindpesp estreia programa “Segurança Pública em Debate”

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

9
5/12/2017 -
Estreia hoje programa de TV do Sindpesp

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

10
3/12/2017 -
Dia do Delegado de Polícia

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11
1/12/2017 -
Sindpesp estreia programa de TV que debate segurança pública

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

12
30/11/2017 -
ATENÇÃO! O Governo de São Paulo empossou 773 novos policiais civis e não 1.240, como propagou. Assista ao vídeo:

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

13
30/11/2017 -
ATENÇÃO! Depois da posse de 21 de novembro, o déficit da Polícia Civil aumentou! Saiba porquê assistindo ao vídeo:

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

14
30/11/2017 -
ATENÇÃO! Há ainda 2.055 candidatos, aprovados nos concursos de 2013 da Polícia Civil, esperando para serem chamados. Saiba mais assistindo ao vídeo:

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

15
29/11/2017 -
Sindpesp cobra SSP por reposição salarial

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

   
   
   
   



SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
sindpesp@sindpesp.org.br | 11-3337-4578




   
     
  + VISITADAS nos últimos 30 dias  
   
     
  Dados oficiais mostram que São Paulo tem o pior salário de Delegado de Polícia do país  
.
  /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////  
     
   
     
  Sobre o Dissídio  
.
  /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////  
     
   
     
  Atuação ativista do delegado de polícia  
.
  /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////  
     
   
     
  Sindpesp cobra SSP por reposição salarial  
.
  /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////  
     
   
     
  Cerimônia de posse tem 773 novos integrantes da Polícia Civil, não 1.240 como afirma o Governo  
.
  /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////  
     
   
     
  Polícia Judiciária como Função Essencial à Justiça Penal  
.
  /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////